7 de abril: Dia do Jornalista

07abril_jornalista02Esta postagem é uma homenagem a todos os Jornalistas e em especial ao nosso Prof. José Maurício do Prado, diretor e jornalista responsável pelo Jornal FILACAP, presidente da ABRAJOF (Associação Brasileira dos Jornalistas Filatélicos), criador da Associação Cultural FILACAP e um entusiasta na arte de colecionar selos. Como um bom jornalista, difunde através do Jornal FILACAP noticias sobre outras formas de colecionismo, como telecartofilia, numismática, cartofilia, loterofilia…

 

Jornalismo é uma atividade de comunicação que tem como ofício trabalhar com notícias, e fazer a divulgação de informações. Além de ter como a prática de coletar, redigir, editar e publicar informações sobre acontecimentos da atualidade, e do passado.

Ao profissional desta área dá-se o nome de jornalista. O jornalista, com sua função primária de seleção de informações, pode atuar em várias áreas ou veículos de imprensa, como jornais, revistas, televisão, rádio, sites, blogs, assessorias de imprensa, entre outros.

Não se sabe ao certo a origem exata do jornalismo e também qual foi o primeiro jornal do mundo, mas de um modo geral, os historiadores atribuem ao Imperador Romano Júlio César esta invenção. Ao que tudo indica Júlio César, além de um excelente general e comandante também foi um ótimo profissional de marketing: para poder divulgar suas conquistas militares e informar o povo da expansão do Império, César criou a chamada Acta Diurna, o primeiro jornal de que se tem notícia no mundo.

A Acta Diurna era uma publicação oficial do Império Romano, criada no ano de 59 a.C. durante o governo de César. Ela trazia notícias diariamente para a população de todos os cantos do Império, inclusive de fora dele, falando principalmente de conquistas militares, ciência e de política.

Para poder escrever a Acta Diurna, surgiram os primeiros profissionais de jornalismo do mundo, os chamados Correspondentes Imperiais. Eles foram enviados para todas as regiões e províncias Romanas para acompanhar e escrever as notícias.

Apesar de inaugurar o conceito e o formato geral dos jornais e do jornalismo modernos, a Acta Diurna tinha algumas curiosidades:

  • Como não existiam tecnologias de impressão no Império Romano e nem mesmo papel em quantidade suficiente (a fabricação de papel, usando a tecnologia da época era muito cara), a Acta Diurna era publicada em grandes placas brancas de papel e madeira (estilo Outdoor). Estas placas eram expostas nas principais praças das grandes cidades para que as pessoas lessem de graça.
  • As comunicações também eram lentas na Época do Império Romano, como os textos eram transportados a pé ou a cavalo, embora a Acta Diurna fosse publicada todos os dias, sempre publicava notícias atrasadas de dias ou semanas atrás!
  • Como era uma publicação de jornalismo oficial, a Acta Diurna Romana não era imparcial, nunca publicava notícias negativas de derrotas do Exército Romano e nem escândalos envolvendo pessoas públicas e aliados do Imperador.

Obs. A imagem é alusiva a edição Ano 41 / Nº 184 de Fevereiro de 2015.
Para assinar o Jornal FILACAP e ficar por dentro das novidades filatélicas do Brasil e do mundo, encontros, exposições, e tudo sobre colecionismos, preencha a ficha inscrição no link abaixo e nos envie. Agradecemos antecipadamente a atenção.

Ficha para Assinar Jornal FILACAP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *