5 dicas de utilização de e-mail marketing para casa e construção

Diversos

O e-mail marketing é uma estratégia extremamente eficiente para nutrição de leads (potenciais clientes) e para aumentar as chances de venda, visto que o canal é visto com grande credibilidade pelo público-alvo.

De acordo com uma pesquisa do Ascend2, 76% dos profissionais de marketing observam um crescimento constante na sua base de e-mails. 

Ao mesmo tempo, 72% dos consumidores escolhem o e-mail como melhor canal para receber comunicações de empresas e marcas, segundo o MarketingSherpa.

Além disso, o e-mail é amplamente usado por grande parte dos usuários. Cerca de 92% dos adultos utilizam o recurso, sendo que 61% deles diariamente. 

Ou seja, para quem busca produtos ou serviços de casa e construção, é uma ótima oportunidade para direcionar conteúdos específicos aos clientes.

Afinal de contas, um indivíduo tem maiores chances de abrir uma mensagem de e-mail com uma oferta de torquímetro de estalo (principalmente se já realizam uma compra no estabelecimento), do que interagir com um anúncio em rede social, por exemplo.

Por isso, no artigo de hoje, separamos 5 dicas de utilização de e-mail marketing para casa e construção. Continue a leitura!

1 – Não compre listas de e-mails

Em primeiro lugar, é preciso adquirir uma lista de contatos organicamente, isto é, as pessoas cadastradas desejam fazer parte da lista, caso contrário, a sua mensagem pode ser considerada um spam.

Nesse sentido, comprar uma lista de e-mails pode ser algo prejudicial à sua empresa, além de ser uma prática ilegal. 

Dessa forma, além de perder o engajamento, o seu negócio ainda terá a imagem mal vista pelo público.

Sendo assim, a melhor solução é criar a própria lista de e-mails, a partir das seguintes soluções:

  • Formulários para cadastro dos usuários;
  • Oferta de conteúdo relevante em troca de e-mail;
  • Chamadas para ação final (CTA) que redirecionam para a lista;
  • Anúncios ou pop-ups dentro do site.

Normalmente, as pessoas se cadastram em uma lista de e-mail para receber algo em troca, como uma newsletter, ebook, vídeo exclusivo ou cupom de desconto. 

No caso de uma empresa de casa e construção, é possível enviar cadernos personalizados com dicas de decoração para casa, por exemplo.

2 – Defina o objetivo do seu e-mail

Algumas pessoas se cadastram na lista de e-mails porque já estão prontas para comprar um produto ou serviço, contratar um arquiteto ou decorador, por exemplo. 

Por outro lado, há pessoas que apenas estão pesquisando sobre dicas do segmento.

Diante disso, é preciso definir o objetivo de cada mensagem, conforme as necessidades de cada pessoa. 

Quer dizer, antes de enviar dicas sobre piscinas pequenas para uma casa, é necessário verificar se o seu lead tem de fato interesse no assunto.

Portanto, para escolher o tema e assunto certos, vale a pena conhecer as dúvidas do seu público-alvo e identificar em que estágio ele se encontra no funil de vendas.

Isto é, se ele está mais próximo de fazer uma compra ou ainda está considerando as opções.

3 – Personalize a mensagem

Depois de definir o objetivo e verificar quais são os interesses da sua audiência, chegou o momento de personalizar a mensagem. 

Afinal de contas, a proximidade com os leads é uma forma de garantir que eles vão abrir o e-mail, além de criar um relacionamento saudável entre o público e a empresa.

Atualmente, existem várias ferramentas de automação de marketing, que enviam o conteúdo certo, para a pessoa certa, em um horário pré-programado. 

Dessa forma, é possível direcionar melhor a mensagem, tornando a estratégia muito mais assertiva.

4 – Construa um layout atrativo

O layout é outro ponto importante no e-mail marketing. Ele é capaz de chamar a atenção dos leitores e conduzi-los a baixar um ebook sobre instalação de tela de proteção para janela, por exemplo.

Além disso, um layout bem definido gera o sentimento de identificação no público, por isso, o recomendável é usar os padrões de cores, logos e tipografias da empresa.

5 – Analise os resultados

Por fim, toda estratégia de marketing, incluindo o envio de e-mails, requer uma análise aprofundada sobre seus dados. 

Dessa maneira, é possível perceber se a iniciativa realmente teve bons resultados ou se é preciso investir em algum aprimoramento.

Assim, se o e-mail teve uma boa taxa de abertura, mas não gerou o tráfego esperado, o problema pode ser o conteúdo, o layout ou a falta de CTAs para orientar os leitores. 

Para análise, é preciso realizar testes A/B e análises de comportamento do consumidor em outras plataformas, como blogs e redes sociais.

Conclusão

Gostou das dicas? Essas foram apenas algumas recomendações para construir a sua estratégia de e-mail marketing. 

Mas nunca se esqueça de antes conhecer seus clientes para enviar conteúdos realmente interessantes!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.