Diferenças entre reserva de emergência e reserva de oportunidade

Finanças

Existem diversos tipos de reservas financeiras que podem ajudar qualquer pessoa a ter mais estabilidade em suas finanças pessoais. Se você quer economizar e fazer o seu dinheiro render é fundamental entender o que são e quais as diferenças entre a reserva de emergência e a reserva de oportunidade.

Ambas as reservas são importantíssimas para que uma pessoa construa um “colchão financeiro”, uma cobertura capaz de servir em situações complicadas como perda de renda e gastos emergenciais. Além disso, as reservas ajudam a potencializar as chances de rendimentos, fazendo o seu dinheiro trabalhar para você.

O que é a reserva de emergência?

Como o nome já exemplifica, a reserva de emergência é um capital alocado em títulos de investimentos com liquidez diária, que serve para cobrir gastos emergenciais. A estimativa é que uma reserva de emergência precisa ter, pelo menos, de três a seis meses de renda da pessoa.

Dessa maneira, é possível ter mais tranquilidade para cobrir gastos em caso de perda de renda ou situações emergenciais como doenças e gastos inesperados. A reserva de emergência serve para que, nesses momentos, não seja preciso sair do orçamento para cobrir gastos que não estavam previstos.

O que é a reserva de oportunidade?

A reserva de oportunidade tem um objetivo diferente. Essa reserva serve como um capital reservado para ser alocado em boas oportunidades de investimentos. O principal objetivo aqui é aguçar a visão de investidor e aproveitar oportunidades que possam fazer o dinheiro render mais.

Quem possui uma reserva de oportunidade e tem conhecimento em investimentos, pode usar a reserva para mapear o mercado e realizar investimentos certeiros com melhor potencial de retorno. Por isso, além de deixar um capital reservado, é preciso entender de investimentos para enxergar as melhores possibilidades.

Quais são as principais diferenças entre reserva de emergência e reserva de oportunidade?

Bom, agora que já falamos sobre as principais características de cada reserva, podemos apontar as diferenças entre elas. A primeira diferença é o objetivo. Numa reserva de emergência, o objetivo é se resguardar financeiramente para manter o equilíbrio das contas em situações inesperadas.

Já numa reserva de oportunidade, o objetivo é ter a capacidade de investir em boas oportunidades no mercado a qualquer momento para aumentar o potencial de retorno dos investimentos.

Outra diferença é em relação ao tamanho do investimento. Como dizemos no tópico sobre reserva de emergência, o valor considerado base para essa reserva varia entre três e seis meses de renda da pessoa.

Na reserva de oportunidade, não há um valor determinado. É o investidor quem define o montante que pretende deixar reservado para usar sempre que encontrar uma boa possibilidade.

Onde investir as reservas de emergência e de oportunidade?

Apesar das diferenças, a reserva de emergência e a reserva de oportunidade também possuem pontos em comum. Um deles é a necessidade de alta liquidez. Em ambos os investimentos, é necessário que a liquidez seja diária, já que eles podem ser usados a qualquer momento.

A reserva de emergência é usada para cobrir gastos inesperados, que podem acontecer a qualquer momento. Da mesma forma, a reserva de oportunidade também deve ser usada para aproveitar boas oportunidades de mercado, o que também pode acontecer a qualquer hora.

Não é regra, mas por conta da necessidade de alta liquidez, é aconselhável que as reservas de emergência e de oportunidade sejam alocadas em títulos de renda fixa com liquidez diária.

Alocar as reservas em ativos com baixa liquidez faz com que elas percam o sentido. Os seus objetivos necessitam de alta liquidez para que seja possível utilizar as reservas a qualquer momento.

Conseguiu entender? Agora que você leu mais um de nossos artigos e sabe as características e as diferenças entre reservas de emergência e de oportunidade, fica muito mais fácil para que você possa controlar e ser mais assertivo em seus próximos investimentos.