Entenda a relação da saúde bucal e a qualidade de vida

Saúde

A adoção de bons hábitos é capaz de proporcionar diversos resultados positivos na busca da longevidade. Nessa procura e adesão de novas práticas, a relação entre saúde bucal e qualidade de vida se evidencia, mostrando estar mais correlacionada do que se imagina.

A boca é o portal de acesso para todo o nosso organismo e a adoção de hábitos preventivos, como a escovação correta e os check-ups com o dentista, são formas importantes de garantir a saúde do corpo de maneira integral

Essa é, ainda, uma forma de garantir melhorias nas relações sociais e de trabalho, bem como de aprimorar o desempenho de tratamentos medicamentosos de doenças sérias como a diabetes e a pressão alta.  

Saúde bucal e a vida social

Ter uma boa saúde bucal é imprescindível para a manutenção de uma vida social mais ativa e bem sucedida. 

Estudos indicam que o impacto emocional causado pelas interações sociais é capaz de reduzir os danos do estresse e melhorar a sensação de propósito da vida.

Assim, realizar procedimentos odontológicos que visam consertar falhas na aparência do sorriso – como a reposição de dentes perdidos por meio do implante dentário –, ajuda o paciente a melhorar a autoestima, a confiança e, consequentemente, a interagir melhor socialmente.

Ter dentes bonitos e saudáveis pode auxiliar na efetividade da comunicação pessoal. Afinal, juntamente com as expressões faciais, o sorriso contextualiza a mensagem passada ao interlocutor e facilita a compreensão.

Principalmente em ambientes corporativos, em que a comunicação é uma das principais ferramentas de trabalho, manter a estética dos dentes se mostra essencial para o sucesso no mercado e pode impactar nos resultados, principalmente em setores de atendimento.

Isso porque além de melhorar a sensação de autovalor, os procedimentos embelezadores como a lente de contato dental, proporcionam o aperfeiçoamento da produtividade, da comunicação interpessoal, do trabalho em grupo e dos níveis de satisfação pessoal.

Como a integridade dos dentes pode agravar outras doenças

No entanto, o impacto estético e psicológico não é tudo o que a saúde bucal pode provocar no dia a dia dos pacientes. 

Isso porque manter a integridade dos dentes também auxilia a prevenir doenças capazes de acometer todo o corpo.

Mais ainda, estudos recentes indicam que a presença de bactérias responsáveis pela inflamação gengival e a periodontite – infecção aprofundada dos ossos e tecidos de sustentação dos dentes –, tem correlação direta com o surgimento de enfermidades cardiovasculares, gastrointestinais e pneumônicas.

Além disso, as patologias bucais conseguem agravar o quadro de doenças sistêmicas já existes como:

  • Diabetes;
  • Hipertensão;
  • Artrite reumatoide;
  • Derrame (AVC);
  • Infecções virais como a covid-19.

Dados também sugerem que gestantes que possuam problemas com as bactérias periodontais apresentam mais chances de ter o parto prematuro, bem como há o risco de que o bebê nasça com o peso abaixo do recomendado.

Isso geralmente acontece quando esses microrganismos afetam os tecidos mais profundos da boca, acessando o sistema vascular e atingindo os demais tecidos corporais.

Isso significa que eles podem cair na corrente sanguínea e espalhar a inflamação para diversos órgãos, bem como impedir o funcionamento correto das medicações de controle da diabetes e da pressão.

Cuidados que devem ser tomados desde a infância

Por conta da relação direta com toda a saúde e importância da manutenção adequada, os cuidados com a saúde dos dentes devem começar desde a infância. 

A correção de problemas estruturais, na formação ósseo-facial, ou na disposição dos dentes, por meio do uso do aparelho ortodôntico, pode auxiliar na higienização bucal e na correção da má-oclusão, contribuindo com fala e mastigação.

Desse modo, o próprio processo de escovação também é otimizado, já que consegue atingir diferentes espaços da cavidade de melhor forma.

Esse tipo de tratamento pode ser realizado em pacientes adultos. Contudo, as mudanças podem ser feitas com maior facilidade enquanto os ossos estiverem em desenvolvimento. Sendo possível, até, impedir que o posicionamento inadequado de fato aconteça. 

Por isso, indica-se realizar o tratamento, se possível, após a troca da dentição para a estrutura permanente. Deste modo, a autoestima e qualidade de vida também é favorecida.

Formas de melhorar a saúde da boca

A higienização dental correta é a forma mais efetiva para se evitar o acúmulo das bactérias bucais que causam danos à saúde e aparência dos dentes. 

As cáries e as periodontites são os principais responsáveis pela perda dentária, amarelamento ou aparecimento de manchas e quebras que afetam a qualidade de vida.

Deste modo, em qualquer fase da vida, a melhor forma para manter a saúde da boca é por meio da escovação, que deve ser realizada três vezes ao dia, seguida com o uso do fio dental e finalizando com o enxaguante.

Os pacientes que usam o aparelho transparente ou a prótese dentária devem limpar bem os acessórios para a remoção de toda a sujeira que possa estar reunida na estrutura.

Também é primordial que todos os pacientes realizem o acompanhamento odontológico e compareçam às consultas de limpeza e rotina uma vez a cada seis meses para os devidos processos de manutenção da cavidade.

Para as pessoas que têm problemas com diabetes e hipertensão, é necessário que a frequência não supere os quatro meses.

A realização de tratamentos cosméticos, como o clareamento dental, também são ótimas formas de fazer a manutenção da saúde bucal e de garantir uma melhora no estilo e qualidade de vida, visto que a saúde mental também é favorecida. 

Neste caso, o profissional também deve ser consultado para verificar a viabilidade do tratamento e quais as metodologias mais indicadas para cada caso, garantindo ainda mais saúde e bem-estar.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.