Flúor: Descubra os pontos positivos e negativos

Saúde

O flúor é um mineral encontrado em diversas fontes de água. Inclusive, ele é adicionado à água fornecida na maioria das grandes cidades para ajudar no combate às cáries.

Esse mineral é, na verdade, o melhor fator para a prevenção das cáries, pois atua diretamente no esmalte dental, contribuindo para a produção de cálcio e potássio, que fortalecem e remineralizam o esmalte.

Além disso, o flúor também tem propriedades que ajudam a combater as bactérias da boca, que podem ocasionar as cáries. Isso porque esse é um problema que atinge diretamente a população, interferindo na saúde e bem-estar, podendo ocasionar a perda dental.

Nesses casos, em que há a necessidade de retirar um dente, os dentistas podem realizar o implante dentario para resgatar a harmonia do sorriso no rosto, pois a perda influencia na fala, estética e funcionalidade.

Apesar de haver o tratamento, o indicado é que medidas preventivas sejam realizadas, minimizando os riscos.

Vale mencionar nesse ponto, ainda, que o flúor é muito vantajoso nesse sentido, no entanto, as aplicações de flúor devem ter baixa quantidade, mesmo que seja aplicado frequentemente.

Isso porque o mineral em excesso pode causar efeitos colaterais, como a fluorose dental, principalmente em crianças. Esse problema consiste, basicamente, nas manchas e alterações nos dentes. 

Nesse caso, um clareamento consultório pode ser avaliado para a recuperação, pois em situações mais brandas pode haver a suavização da coloração natural do dente, disfarçando a fluorose. 

Assim, o flúor é importante, principalmente para as crianças a partir de três anos, adolescentes, adultos e idosos com problemas dentários, desde que a aplicação seja feita com atenção.

Dito isso, a aplicação deve ser feita a cada seis meses, de acordo com a necessidade identificada pelo dentista para manutenção da estrutura bucal. 

Por isso, de modo a compreender mais profundamente esse elemento e sua importância para a dentição, confira os tópicos a seguir.

Benefícios do flúor

De acordo com o governo, a partir da adição de flúor na água de abastecimento público, a redução de incidência de cáries na população brasileira foi significativa. 

Além de evitar cáries, o flúor também evita o desgaste dos dentes e contribui para a recuperação da porosidade, minimizando o desconforto e hipersensibilização dos dentes. 

O destino do flúor no organismo é para os ossos e os dentes, sendo que a quantidade média ingerida para crianças é de 0,5 mg e para adultos 0,2 a 3,1 mg.

Aplicação do flúor

Existem várias formas do dentista aplicar o flúor, as mais frequentes são com o bochecho da solução, aplicação direta de verniz de flúor ou com o uso de moldeiras ajustáveis com gel. 

O flúor aplicado deve ficar em contato com os dentes por um minuto e, depois da aplicação, é preciso ficar 30 minutos a uma hora sem ingerir qualquer tipo de alimento ou líquido para preservar seus efeitos na arcada dentária. 

Prejuízos causados pelo excesso de flúor

Como já foi falado, o excesso de flúor pode causar a fluorose dentária, que é a má formação do esmalte, causando manchas nos dentes, que podem ocasionar até em uma possível fratura. 

Outra descoberta que os estudos da odontologia apontaram é que o excesso de flúor também pode afetar na tireoide – glândula responsável pela produção de hormônios ligados ao funcionamento do metabolismo. 

Por conta disso, e a preocupação com o uso do flúor, criou-se regras para a adição do mineral na água potável (portaria 518/04) e em materiais como o creme dental. 

Contudo, algo que poucos sabem é que não é apenas nos consultórios odontológicos ou na água que pode-se entrar em contato com o flúor, pois existem fontes do mineral em outros alimentos, como:

  • Cereais;
  • Chás;
  • Frango industrializado;
  • Peixe;
  • Frutos do mar.

Por isso, é necessário checar se há o flúor entre os componentes dos produtos consumidos, principalmente quando em excesso, para que a dentição não seja prejudicada – bem como para quem fez uso do procedimento de lente de contato de dente não ter o efeito do tratamento prejudicado.

Deste modo, é possível identificar a importância de se atentar com o consumo correto de flúor.

No entanto, para a manutenção integral da saúde bucal, além da aplicação do flúor, fatores como a alimentação e os hábitos de higienização também demandam atenção.

Ao escovar os dentes, verifique o teor de flúor do creme dental e coloque apenas a quantidade necessária para fazer a escovação, evitando riscos para a dentição.

Outra dica é priorizar as visitas aos consultórios odontológicos que, como já foi dito, deve ocorrer a cada seis meses, para ele aplicar o flúor necessário e verificar como anda a saúde bucal do paciente. 

Para as pessoas que utilizam o aparelho dental transparente, a frequência de consultas com o profissional aumentará, sendo determinada pelo próprio dentista. 

Mantendo a aplicação e consumo de flúor adequado, os dentes estarão fortes e livres de cáries, entre outras preocupações, a longo prazo.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Vue Odonto, uma rede especializada em atendimento odontológico com enfoque na humanização.