Como introduzir ração na dieta do gato filhote?

Diversos

O desenvolvimento de todos os tecidos e órgãos do gato acontece na fase filhote. Por isso, é importante atentar-se à alimentação a que o bichano é exposto nesse momento da vida. Assim como acontece com os humanos, o leite da gata fêmea possui a função de alimentar os filhotes. No caso dos gatos, essa forma de alimentação precisa ser mantida por pelo menos 21 dias, que é quando a mãe começa naturalmente a se afastar do bebê.

Depois disso, é possível iniciar o desmame, que envolve a inclusão de alimentos sólidos, como a ração seca para gatos, e o leite. O contato com o leite da fêmea na fase de vida inicial do gato colabora para diminuir as chances de enfermidades, e o desenvolvimento inicial do organismo é muito maior. Aqui, no entanto, sugerimos que procure leite para pets, já que o de vaca não é recomendado para gatos. Sua composição de gorduras e carboidratos não é adequada, podendo gerar distúrbios gastrointestinais nos filhotes.

Processo de desmame e introdução alimentar para gatos filhotes

O desmame dos gatinhos começa com a redução da capacidade de digerir a lactose do leite. Este é o momento em que ocorre o aumento das enzimas amilase, responsáveis pela quebra do amido presente nos carboidratos. Esses carboidratos são encontrados nos alimentos secos ou úmidos para gatos. Ou seja, o gato tem seu organismo preparado para receber a ração. Vale ressaltar que a transição completa do desmame pode acontecer em até 2 meses de vida.

Uma informação relevante para o processo de desmame é que o dono não precisa distanciar os filhotes da mãe até que o processo termine por completo. Isso porque, se o gato estiver com dificuldade em aceitar a transição ou não estiver se alimentando de forma suficiente, perderá os nutrientes do leite materno e desenvolverá maior chance de enfermidades e fraquezas.

Incluindo a ração no dia-a-dia do gato filhote

É possível iniciar a introdução da ração fazendo uma mistura com o leite formulado para gatos ou com água morna, que vai amolecer o alimento, podendo facilitar a ingestão do filhote. A introdução dos alimentos secos deve ser gradativa e funcionar como incentivo para o desmame.

O ideal é começar com pouca ração em relação ao leite, para que o gato possa reconhecer sua capacidade de mastigação e adaptar-se ao gosto e a nova textura. Depois disso, é possível observar a aceitação do animal e aumentar a quantidade de ração oferecida. Esse aumento deve ser feito gradativamente. Aos poucos, você deve aumentar a quantidade de ração até que, por volta das 7 semanas, ele já esteja se alimentando integralmente de ração.

Informações relevantes para a alimentação de um gato filhote

Durante a introdução da ração à alimentação do gato, lembre-se da importância da água. Ela ajudará na hidratação e na saúde integral do organismo do bichano. Além disso, perceba a quantidade de vezes ao dia em que o gato é exposto ao alimento. O ideal é que você ofereça pequenas porções, de quatro a cinco vezes por dia, para que não ganhe peso exagerado.

A fase filhote do animal é de aproximadamente 7 meses. Sendo assim, ele possui o triplo das necessidades energéticas de um gato adulto. Por isso,  a alimentação deve ser mais energética e a ração para gatos filhotes possui a quantidade ideal de nutrientes e vitaminas que eles precisam para essa fase, sendo mais rica em calorias.

Para esse momento, procure alimentos de alta qualidade e pensados na idade do bichano.  Nesse caso, a ração para filhotes deve ser composta por proteínas digeríveis, antioxidantes e ácidos graxos como ômega 3, essenciais para um crescimento saudável.

Depois de completa a transição de desmame para a alimentação com ração, os filhotes devem ser expostos exclusivamente a alimentos secos ou molhados.

Gostou das dicas do nosso site? Com essas informações, seu gatinho estará pronto para começar uma nova fase.