Quais os principais tipos de empréstimo?

Finanças

A contratação de um empréstimo muitas vezes é uma alternativa para quem deseja tirar um projeto do papel, quitar as dívidas, realizar um sonho ou precisa lidar com alguma emergência.

Entre as opções de crédito disponíveis no mercado, podemos destacar o empréstimo pessoal, o cheque especial, o empréstimo na conta de luz e o crédito consignado.

Está precisando de dinheiro? Confira abaixo todas as informações sobre os principais tipos de empréstimo e saiba qual é o mais indicado para a sua situação.

1 – Empréstimo pessoal

As instituições financeiras oferecem o empréstimo pessoal para qualquer pessoa que esteja precisando de dinheiro, desde que ela seja aprovada na análise de crédito. A aprovação depende diretamente do cumprimento de alguns requisitos, que podem incluir:

  • não ter restrições no CPF;
  • ceder a documentação exigida;
  • comprometer até 30% da renda mensal com as parcelas do empréstimo.

O crédito pode ser utilizado para qualquer fim e, normalmente, o pagamento da primeira parcela é feito 30 dias após a contratação.

O valor pode ser pago por meio de boleto bancário ou debitado automaticamente da conta-corrente. Independentemente da forma de pagamento, há juros atrelados.

Dessa forma, além do crédito contratado, você também paga um valor extra para o banco, que serve para balancear o risco de inadimplência.

2 – Empréstimo consignado

O empréstimo consignado é uma modalidade de crédito concedido para públicos específicos. Nesse caso, as prestações são descontadas diretamente da fonte de pagamento do contratante (a aposentadoria ou o salário, por exemplo).

Esse é um dos tipos de crédito mais baratos do mercado, visto que as taxas de juros são bem menores do que as habituais (cerca de 2% ao mês). Isso porque, como o pagamento é descontado diretamente da fonte pagadora, o risco de inadimplência reduz consideravelmente. Por esse motivo, os bancos conseguem praticar juros mais baixos.

Para solicitar um empréstimo consignado, é necessário se enquadrar em uma das categorias abaixo:

  • funcionário público;
  • aposentado e pensionista do INSS;
  • funcionário de empresa privada (com CTPS assinada).

É importante ressaltar que só há como conceder o crédito consignado para funcionários que recebem seus salários de forma eletrônica, ou seja, em conta-corrente. Portanto, pergunte ao gerente da sua agência bancária se essa modalidade de empréstimo está disponível para você.

3 – Cheque especial

O cheque especial é um crédito pré-aprovado que fica disponível na conta-corrente e pode ser usado a qualquer momento. Devido ao fácil acesso, as taxas de juros dessa modalidade de empréstimo são altíssimas.

Isso porque, como é um dinheiro que a instituição financeira empresta quando o correntista bem entender, o banco não sabe quando e nem se de fato irá receber a quantia de volta. Consequentemente, essa insegurança leva os juros às alturas.

4 – Empréstimo pessoal com garantia

O empréstimo pessoal com garantia funciona da mesma forma que o crédito pessoal, mencionado acima. O grande diferencial é que essa modalidade requer um bem como garantia para que o dinheiro seja concedido.

É bastante simples: você coloca um bem (automóvel, casa, etc.) como garantia de pagamento do empréstimo. Se, por algum motivo, você não honrar o compromisso, a instituição pode ficar com seu bem como parte do pagamento.

As vantagens dessa modalidade de empréstimo são os juros menores do que no empréstimo pessoal e o fato de ser possível contratar valores maiores, de acordo com o bem oferecido e o perfil de crédito.

5 – Empréstimo na conta de luz

Desde 2019, há a possibilidade de solicitar um empréstimo diretamente na conta de luz. As parcelas do empréstimo são pagas por meio da fatura da conta de energia elétrica, ou seja, o valor da prestação do empréstimo é somado ao consumo mensal.

As empresas que trabalham com essa modalidade concedem valores diferenciados, mas a média gira entre R$ 500 e R$ 2.500, podendo ser pago entre 3 e 18 meses. Geralmente, a parcela máxima do empréstimo é limitada a 2x o valor médio da conta de luz, a fim de minimizar as chances de inadimplência.

Para contratar crédito na conta de luz, é preciso ter mais de 21 anos e menos de 79, possuir uma conta-corrente e estar em dia com as contas de energia. Caso haja algum atraso, é necessário regularizar a situação antes de fazer a solicitação.

Por fim, também é fundamental atentar-se à localização, pois essa modalidade de empréstimo ainda não está disponível em todo país. Alguns dos estados em que é possível contratar o empréstimo na conta de luz são: São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Goiás ou Rio Grande do Sul.